• |
  • |
  • |

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Relato: O inferno na Igreja ( re-postagem com minhas palavras)

O relato é sobre uma experiência paranormal que tive durante um culto evangélico:
"Era noite de 2009 (durante o mês de outubro se não me falha a memória), aproximadamente sete horas.
O culto começara às oito, porém minha mãe preferia chegar uma hora antes para conversar com os "irmãos".
Enfim, era para ser um culto normal, senão fosse o padre começar o berro usando o nome de satanás tão alto que tive de tapar os ouvidos durante alguns momentos. Era engraçado para mim, pois não sigo religião alguma ( acredito na existência de Deus mas não o sigo com fervor, apenas acredito).
Quando me recordo até me dá arrepios, aquela cena foi totalmente de outro mundo. Me levantei para beber água no bebedor do lado de fora da vidraça que cercava a entrada da igreja. Me lembro de ter visto alguns mendigos que estavam pelas redondezas deitados pela rua, e um deles estranhamente tremendo-se por completo e recitando palavras bastante anormais, coisas que você não escuta alguém falar por aí e principalmente um mendigo:"O inferno irá subir hoje", "O fim dos tempos vai acontecer esta noite". E claro que fiquei um pouco chocado com tudo isso, afinal isso é um comportamento tão estranho e atípico, não concorda? realmente engoli a água com um pouco de dificuldade durante aquela cena.
Adentrei novamente e após saciar minha sede, retornei ao som que deixara-me com dores de cabeça.
O pastor continuara com com os gritos falando sobre o mesmo assunto "satanás". Lembro-me de ter olhado o relógio e ele estava com fuso horário atrasado e tive de ajeitar antes de entrar naquela igreja e seria meio impossível ele estar no mesmo horário que saí para beber água, bem, ele estava...
Entrei em um passo cambaleante, minha dor de cabeça aumentara e agora estava tonto. Sentei-me a uma distância considerável de onde se encontrara minha mãe, estava tonto e precisava sentar. Por um momento senti minhas forças se desvaírem de minhas pernas e braços. Atrás de mim, não dos lados ou a minha frente. Mas atrás. Senti um bufar no meu pescoço, e era estranho pois não me lembro de ter visto ninguém por aquelas cadeiras, sentei-me em um espaço onde estava vago, tinha poucas pessoas, mas elas estavam sentadas distante, eu estava sozinho ali. Se alguém entrasse ali e sentasse atrás de mim eu ouviria a porta ranger, mas isso não ocorreu, a porta era velha, mesmo assim sei que ninguém entrou, o que senti não era desse mundo. Era uma presença que produzia calafrios por toda minha pele. A voz do pastor passou a ser sussurros distante, e repentinamente as paredes começaram a ficar em chamas. As pessoas que se encontravam ao meu redor entre toda a igreja, desapareceram. As que permaneciam, estavam chorando e pedindo para Deus que os tirassem dali, daquele verdadeiro inferno que queimava e fazia todos sofrerem de uma forma que revelava-os os seu piores medos. Inacreditavelmente o pastor estara lá. Ajoelhado diante de luzes que diriam contrário ao que ele pedia "Aqui seu dinheiro não é aceito", alguém o chicoteava mas eu não conseguia ver seu rosto ou por que razão isso acontecia, eu apenas ficava pasmo com o sofrimento, de alguma forma eu também conseguia sentir e estava sendo massacrado pela minha própria visão. O ar quente atrás de mim só aumentara, agora meus pulmões enchiam de ar, um ar forçado pelo suspiro de medo. Apenas isso. Medo. "Aqui o único preço é pago com sua alma,meu amigo..."
As letras do letreiro voavam em direção a mim até chegar bem próximo e sumir no ar e levar toda a visão embora, e me mostrar as mãos de minha mãe me tocando no ombro e dizendo-me:
"Vou buscar o carro, fique atento para quando eu buzinar"
Quando cheguei em casa contei a história. Ela não pediu mais explicações. Apenas aceitou.
Jamais retornamos aquela igreja e por alguma razão que até hoje desconheço, o pastor se matou.















Repostei, mas é um relato real, tive apenas de modificar algumas parte o deixando 90% real, os outros 10% é para fazer correlação com tudo. Mas é um relato real.

1 comentários:

Postar um comentário

 

Rust Hill Copyright © 2010 | Designed by: compartidisimo